domingo, 17 de maio de 2009

Um poema de saudade

Poema...
Poema de estrela,
na estrela da noite,
na noite de um mundo,
num mundo de vida
na vida de alguém.
Poema...
Poema canção,
num canto saudade,
saudosa distância,
tão perto no amor,
num amor, de verdade
não falsa de alguém.
Poema...
Poema cantante,
chorando saudade,
sem rima falada.
Poema...
Poema de alguém por alguém,
tão simples, sem nada,
de mim prá você!

Sílvia Mota.
Rio de Janeiro.
***************************************
Este inocente poema, escrito aos quase vinte anos de idade,
ofereci a alguém que possuía olhos negros, tão difíceis de encontrar,
pelas homenagens que sempre fez aos meus verdes olhos...
Se, um dia, pelos acasos da vida, encontrar esta página,
saberá que me refiro aos inocentes momentos que desfrutamos juntos...

Nenhum comentário:

Postar um comentário