quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Espera


Espera
 
Amor...
As palavras escorregam nos dentes,
brincam nos lábios, acariciam o queixo
e perdem-se no ar...
Os pensamentos enroscam-se no cérebro,
brigam entre os cabelos
e voam sem destino.
 

 
Amor...
As mãos saem das luvas
e olham para si mesmas
- embora sem olhos aparentes -
e contam os dedos, um a um...
não lhes falta nada -
dedos, unhas e calos...
 
 
 
Amor...
Os pés espreguiçam-se fora dos sapatos
e param sem saberem para onde ir.

As pernas prendem-se ao tronco,
  por medo de fazerem algo errado.
  O sexo aquieta-se,
  à espera do amor que não vem...
 

Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz.
Rio de Janeiro, qual o dia? o ano? não sei... lembro-me tão somente da emoção...

Nenhum comentário:

Postar um comentário